Total de visualizações de página

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

ADEUS OZZY, O MELHOR CÃO DO MUNDO (1999-2012)

Era Maio de 1999, e eu e meu irmão Ricardo fomos à Taquara para comprarmos uma antena de TV. Saindo da loja, paramos em frente a uma petshop e ficamos hipnotizados com um basset de olhar doce, que ficava virando o pescoço acompanhando nossos movimentos. Na hora, Ricardo olhou pra mim e disse: "Vamos comprá-lo!". Minha resposta foi automática: "Cê tá maluco?! A mamãe vai nos matar!". Mas ele continuou insistindo e propôs que dividíssimos o valor, que sairia e barato e tal...
A bronca da minha mãe de ter um cachorro é explicada pelo trauma da morte do Boni, um basset dachshund meio neurótico, que era amado por todas as crianças do meu condomínio. Minha mãe tinha decidido nunca mais ter um animal de estimação.
Mas não deu pra resistir, eu e Ricardo estávamos apaixonados por aquele cãozinho, e o levamos pra casa. Chegando lá, minha mãe abriu um sorriso ao ver o bichinho e perguntou se era do vizinho. "Não, Mãe. É pra você!", ao ouvir a resposta ela pensou que fosse brincadeira, e quando percebeu que era verdade sua fisionomia mudou, ficou brava e começou a dar esporro.
Todo dia em que eu chegava do trabalho, ouvia as suas lamentações: "Olha o problema que vocês me arranjaram. Esse cachorro só faz sujeira"; "Ele está destruindo tudo". E ficava inventando defeito pro cão: "Ele dorme o dia inteiro!"; "Não é puro, deve ser misturado"; "Ele é surdo!".
Outro problema era batizar o bicho. Meu irmão queria Gibbs (porque na época ele estava estudando na faculdade o "Ciclo de Gibbs". Eu já tinha decidido que seria Ozzy, claro que em homenagem ao vocalista do Black Sabbath. Todo mundo passou a chamá-lo de Ozzy, exceto o Ricardo e a namorada que insistiam em chamar de Gibbs. No fim, a solução encontrada foi o cachorro ter nome e sobrenome: Ozzy Gibbs.
Agente tentava arrumar as sujeiras e consertar as coisas que o Ozzy fazia pra acalmar minha mãe, mas uns 2 ou 3 meses depois percebos que numa coisa ela tinha razão: o Ozzy Gibbs era surdinho. Ok, um cachorro com dois nomes pode se confundir ao atender um chamado, mas podíamos gritar qualquer coisa, e ele só atendia quando nos via acenar, aí vinha correndo todo feliz. Fora o fato de que quando estava dormindo, podíamos gritar, batucar que continuanava no sono profundo; mas era só encostar nele que acordava todo assustado.
Sendo assim, voltamos na petshop pra reclamarmos. O dono da loja com uma certa grosseria falou que devolveria o dinheiro se fizéssemos uma audiometria que comprovasse a surdez do animal. Indignados, dissemos que bastaria a veterinária de lá examiná-lo para constatar. A doutora olhou o Ozzy, nos chamou num canto e nos acalmou: "Olha, ele é muito turrão. Tenho certeza que ele vai ligar pra vocês amanhã, pra combinar a devolução do dinheiro". E foi exatamente o que aconteceu.
Ser deficiente auditivo nunca atrapalhou a vida do Ozzy. Super ativo, carinhoso, sempre adorou brincar.
Foi brabo no tempo que era filhote, porque ele destruia tudo. Acabou com um sofá que ficava no quiosque, era inconcebível ver o estrago e associar que um cãozinho daquele fosse capaz de provocar esse grau de distruição. Ele ainda fez coisa pior: rasgou todo o couro da lateral do amplificador de um amigo André, que deixou o aparelho lá em casa. O foda é que o meu amp que era idêntico e estava ao lado ficou intacto. O problema que o do André era novinho, e não podíamos simplesmente trocar. A solução foi comprar couro e reformar.Ficou perfeito, e até hoje o André não sabe dessa história...
Depois dessa fase crítica, ele se acalmou, e se transformou no cão mais amável e carinhoso que eu já conheci. Normalmente o animal escolhe alguém da família pra ser seu dono. O Boni escolheu minha mãe, a gente não podia nem falar alto com ela, que o bicho começava a latir , e às vezes avançava. Já o Ozzy não escolheu um dono, por incrível que pareça. Prova disso é quando chegávamos em casa todos juntos, ele ficava confuso, não sabendo em quem pular primeiro.
Ozzy Gibbs era tão dócil que se a casa fosse invadida, com certeza ele faria festa pro ladrão.
Por falar em visitas, todo mundo que entrasse em casa, era devidamente sarrado pelo Ozzy. Independente do sexo e da idade, o visitante era recebido com uma cravada nas pernas.
Fora esse distúrbio sexual, e o fato dele não ter aprendido a fazer suas necessidades num único lugar, o Ozzy era extremamente comportado e obediente: não fugia, não entrava dentro de casa, e não ficava pedindo ou avançando quando alguém estivesse comendo algo saboroso na frente dele. Mas isso foi até meu cunhado entrar na história. Nuno, o namorado da minha irmã, é um mala, totalmente maluco, e fez o deserviço de deseducar o Ozzy. Felizmente ele não teve sucesso total, e meu cachorro não desaprendeu tudo.
Lamentavelmente, com o passar dos anos, ele começou a ter um sério problema de coluna, muito típico da raça dos "rebaixados". Na época de crise, as dores deixavam o bichinho arriado, e chorando de dor.
No ano passado ele ficou cego, e pela dficuldade de se locomover começou a ficar muito inchado e obeso. Pra complicar, foram diagnosticados dois tumores: um na cauda e outro no abdomem.
O veterinário relatava que não tinha muito o que fazer, e que o Ozzy pela idade, não aguentaria passar pelas cirurgias. Mas por insistência da minha mãe, o tumor do abdomem foi retirado. Incrivelmente, depois do pós-operatório, como uma fênix, Ozzy Gibbs renasceu das cinzas, e apresentou uma melhora significativa, e nos últimos 3 meses estava bem disposto.
Muitas vezes, acontece com um ser humano que tem uma doença grave, e que antes de morrer tem uma melhora significativa, como se Deus quisesse que a família e os amigos pudessem curtir alguns momentos antes da partida. E foi assim que Ozzy Gibbs partiu.
Se eu acredito que cachorro vai pro céu? E pra onde mais iria uma criatura que só sabia dar carinho e fazer o bem?
Não tenho dúvida que o Ozzy está agora no paraíso, feliz, olhando e tomando conta da nossa família, da mesmo forma que fez durante toda sua vida.
Obrigado Ozzy Gibbs, por tudo que você fez por mim e pela nossa família.
Nós te amamos.

38 comentários:

  1. Que texto bonito, JC.
    Tenho ótimas lembranças guardadas na memória.
    Que ele descanse em paz no paraíso dos cães.

    Peguët

    ResponderExcluir
  2. Zé Carlos, q lindo resumo da biografia de seu filhote. Esses bichinhos nos dão tanta alegria, que quando se vão, é uma dor tão grande, que parece ser um filho mesmo... Eu tbm não tenho dúvida que ele esteja no paraíso e cuidando de vcs, e agradecido por todo carinho que recebeu por vcs, durante todo esse tempo. Beijão e muita força.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lidiane,
      tb tenho certeza disso, obrigado pela força.
      Beijão

      PS- Vê se manda notícias, vc está muito sumida.
      Beijo

      Excluir
  3. Zé,

    Chorei ao ler o seu depoimento.
    Como sabes tenho o Pingo-O Dálmata que vc conheceu no Natal quando veio aqui em casa.
    Ele está mais velho que o Ozzy e por mais que todos digam que preciso me preparar pra sua partida eu ccnfesso não saber trabalhar essa ideia...
    Pingo também foi acometido do mesmo mal que o seu cãozinho - Tem tumores no rabo que eu não posso mandar retirar pois, segundo o médico, por ele também ter o coração dilatado não suportaria a anestesia geral.
    Diante disso, faço o papel de enfermeira quando ele está em crise; O que pra mim é doloroso de assistir.
    No entanto, quando está bem, eu me alegro, pois ele volta a ser o jovem Pingo - Levado,imponente e metido a garanhão.Rsrs...
    Concordo com a sua mãe, não sei se terei outro cão quando o Pingo se for...
    De qualquer forma, acho que pra você valeu todo esse amor recebido e só posso dizer que me solidarizo com a sua dor.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Malu, realmente é dificil estar preparado para isso...
      Minha mãe é quem fazia esse papel de enfermeira, e tenho certeza ela não se importaria de continuar esse trabalho, se o Ozzy continuasse entre nós.
      Obrigado pela força
      Beijão

      Excluir
  4. Ah, chorei lendo isso... :( Força pra vcs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fe,
      sei do carinho que vc tinha pelo Ozzy.
      Muito obrigado
      Beijo

      Excluir
  5. Ownnn, que homenagem bonita =)
    Bom, nessas horas de dor não há o que se dizer. Sua família fez tudo que podia pelo Ozzy, em retribuição a toda alegria que ele deu a vcs, mas agora Deus quis leva-lo...
    A dor da perda é muito grande mas agora devemos pensar que ele está em paz e sem dor.

    Amo vcs.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mell,
      sei q o Ozzy está melhor agora, em paz e sem dor.
      Nós também amamos vc.
      Beijão

      Excluir
  6. Vc me fez chorar com o depoimento sobre o ozzy, me fez lembrar de todo o sofrimento que passamos , qdo o meu poddle se foi, o cachorro é realmente o melhor amigo do homem, e tb são muitos carinhosos. sei que todos estão muito tristes, mas fica bem, eu sei que é dificil, é uma dor similar a perda de um ente - querido, fica bem, tudo é uma questão de tempo, que papai do céu , ajude vc e toda a sua família a superar essa dor, pois ele vai estar sempre na memória de tds vcs
    bjo
    Alessandra Duarte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ale, vc tem razão. Muito obrigado, querida.
      Bjo

      Excluir
  7. Poutz.... cara... que triste... só quem tem e ama o cachorro entende. Força ae, cara!
    Nicholas Silva

    ResponderExcluir
  8. Adeus Ozzy, e que Deus possa confortar o coração de todos aqueles que conheceram tão amoroso cão... Porem, talvez eu possa diminuir essa dor oferecendo a vocês um filhotinho que esta a caminho da minha cadela Joly.
    Vladimir Vandique Souza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tio Vandique,
      obrigado pela generosa oferta, mas acho que minha mãe não está preparada pra mais um cachorro. Quem sabe mais tarde?
      Abração

      Excluir
  9. poxa zé que pena,meus sentimentos mas tente pensar que agora ele não sofre mais .... abraço Alexandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ale,
      esse é o nosso consolo, sem dúvida.
      Beijo

      Excluir
  10. Ozzy..??? like Ozzy osbourne...???
    Roc Mc Kai Moussa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yes, my friend. I named my dog in tribute to Ozzy Osbourne

      Excluir
  11. trite mas feliz por ele nao ta mais sofrendo.
    viva ozzy!
    fico muito bom o texto em homenagem
    Vitor Leal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Vitor
      Vc era uma das pernas que ele mais gostava de sarrar.
      Abração

      Excluir
  12. carai que texto foda! lágrima nos olhos hehe
    Anthony Pinguelo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anthony, obrigado pelo elogio ao texto. Abraço

      Excluir
  13. RIP Ozzy... :(
    Pamela Souza

    ResponderExcluir
  14. Lembro das vezes em que ele corria freneticamente circundando a piscina, mostrando tremenda energia, e sua performance fazendo jus a associação que fazem da raça com os amortecedores Cofap.Parece que foi ontem, mas, infelizmente ele foi perdendo a agilidade s sucumbiu a doença.
    Mas, a imagem dele, sautitante não mais vai sair de nossa memória.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É pai...
      Vc lembrou bem de duas das maiores qualidades do Ozzy: a energia e a alegria.
      Beijão

      Excluir
  15. Olhando para o céu, numa noite linda de um azul sem igual, estava maravilhada com a beleza da noite.
    Quando olho para a terra, percebo que meu bichinho tinha ido embora.
    Obrigado Ozzy por tudo de bom que você nos deu. Quanto amor recebi de ti.
    Obrigado Deus pelos meus filhos terem me dado de presente oi Ozzy.
    Amo você filho. Muito linda a homenagem que você fez !

    Lêda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mãe,
      belas palavras...
      Também te amo
      Beijo

      Excluir
  16. As palavras dos seus pais me comoveram mais ainda... =(

    ResponderExcluir
  17. Porra Jr voltei a chorar.... Achei q tinha superado e você me vem com esse texto foda...... Ozzy descanse em paz te amamos....

    ResponderExcluir
  18. Ih Zé.... Vc me trouxe de volta as lembranças da Astra e da Zullah, minhas fiéis escudeiras.... A Mell pode te contar algo... Lindo texto, doces e dolorosas lembranças. Beijos, fica bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Adriana.
      A Mell já tinha me contado sobre eles
      Beijo

      Excluir
  19. Li agora o post e lamento a perda do seu animalzinho, sei bem como é. é como se fosse um filho. bela estoria e com certeza ele está bem onde está, abs

    ResponderExcluir